quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Dois meses


Fez ontem dois meses.
Já sorri quando lhe faço coceguinhas no pescoço e na bochecha, conversa comigo com olhar embevecido e longos "Arrrrrrrrrr" e "Aaaaaa", e faz maiores períodos de sono à noite.
Gosta muito de colo e de olhar para os manos.
Gosta particularmente que a mana mais velha converse com ele e lhe faça festinhas na cara com uma fralda de pano.
Gosta muito de mamar.
Com toda a atenção que me exige e se a isso somarmos a atenção necessária aos outros dois quando chegam da escolinha, a minha produção está reduzidíssima.
Tento pensar que é uma fase e que o melhor é aproveitá-la ao máximo porque quando eles crescerem vou sentir saudades. Mais importante ainda é o facto de eu acreditar que se eles viverem estes dias com afecto e dedicação vão tornar-se adultos mais seguros, tolerantes e felizes.
Mas quando oiço senhoras mais velhas aconselharem-me a "aproveitar esta fase em que são só nossos porque depois eles não querem saber de nós" e somar a isso as birras de "não quero vestir essa roupa porque fico feia" e "és má mãe", só porque não o deixei comer as bolachas que queria, fico a achar que a maternidade pode ser muito ingrata.
Salvo honrosas excepções chego ao fim do dia exausta.
A maior parte dos dias é um cansaço feliz.
Outros não.

2 comentários:

Sara T. disse...

Que lindo Cristina! Aconchegas-me sempre o coração :)*
Bjinho

Anita Catita disse...

Olá Cristina, tão querido o teu texto, sabes revejo-me tanto nas tuas palavras, são mesmo todos iguais, e juro que vais sentir saudades, das birrinhas da roupa, e do já não gosto de ti, és má!!!
Eu já sinto, mas não te preocupes porque vai uma fase vem outra cheia de encantos e outras birras, que tendem a piorar dai a saudade he he he :) Ser mãe é a melhor coisa do mundo.

Beijinhos